Rua Bispo Dom José, 2711 Seminário - Curitiba/PR
Seg-Sex: 08:00 - 18:30
09 jan 2018
download

Já ouviu falar de moscas volantes?

Já ouviu falar de moscas volantes?

Moscas volantes são pequenos pontos escuros, manchas, filamentos, círculos ou teias de aranha que parecem mover-se na frente de um ou de ambos os olhos. São percebidas mais facilmente durante a leitura ou quando se olha fixamente para uma parede vazia.

Devido ao processo natural de envelhecimento, o vítreo, substancia gelatinosa que preenche o olho internamente, contrai-se e pode separar a retina em alguns pontos, sem causar necessariamente algum dano. As moscas volantes podem ser partículas minúsculas de vítreo condensado ou proteínas que ficam flutuando no vítreo e aparecem em nossa visão.

No entanto, existem casos nos quais as moscas volantes indicam problemas mais sérios como um início de descolamento de retina, que precisa de um rápido tratamento.

A visita regular ao oftalmologista é importante para diagnosticar e tratar doenças oculares no começo dos sintomas.

 

Retina Curitiba – (41) 3242-0108 – Atendemos os principais convênios

COMPARTILHE PARA AJUDAR OUTRAS PESSOAS

Saiba mais em: http://retinacuritiba.com.br/

#oftalmologia #retina #retinacuritiba #OCT #descolamentoderetina #retinabrasil #saudeocular #olhos #saude #buracomacular#retinopatiadiabetica #dmri #degeneracaomacular #congresso #oftalmo #olhar #diabetes #retinadobem @retinadobem #vítreo #moscasvolantes #manchasnoolho

09 jan 2018
retina curitiba vítreo

Você sabe o que é o humor vítreo?

 

Você sabe o que é o humor vítreo?

O vítreo é uma substância gelatinosa e viscosa que se encontra no segmento posterior do olho, entre o cristalino e a retina. Causando pressão constante, atua de modo a manter a forma esférica do olho.

Qualquer alteração no estado ou pressão do humor vítreo pode afetar de alguma forma a visão. Com o avanço da idade, o liquido fica menos espesso, ou seja, mais líquido. Tal condição pode favorecer, por exemplo, o DESCOLAMENTO DE RETINA, além do surgimento de doenças como o GLAUCOMA, que aumenta a pressão dentro do olho, fazendo com o que o liquido pressione o nervo óptico, situação que pode causar cegueira.

Por isso, é importante visitar regularmente o seu oftalmologista, para medir a pressão intraocular e realizar outros exames de fundo de olho que podem prevenir doenças graves.

Retina Curitiba – (41) 3242-0108 – Atendemos os principais convênios

Saiba mais em: http://retinacuritiba.com.br/

#oftalmologia #retina #retinacuritiba #OCT #descolamentoderetina #retinabrasil #saudeocular #olhos #saude #buracomacular#retinopatiadiabetica #dmri #degeneracaomacular #congresso #oftalmo #olhar #diabetes #retinadobem @retinadobem #vítreo

09 jan 2018
degeneração macular tem tratamento em curitiba

Existe tratamento para a DMRI?

Existe tratamento para a DMRI?

A Degeneração Macular Relacionada à Idade é uma das principais causas de cegueira em pessoas com mais de 60 anos de idade. A doença atinge o fundo do olho, mais precisamente a mácula, uma região nobre, responsável pela visão central e pela percepção de detalhes nas imagens. Sua evolução pode causar a cegueira parcial ou total, distorcendo os objetos ou deixando uma mancha escura sobre a imagem.

Podendo se apresentar de duas maneiras, a doença se manifesta como DMRI SECA (forma mais branda) e DMRI ÚMIDA (ou exsudativa), uma forma mais agressiva com evolução mais rápida, que tem incidência em 10% dos casos.

No caso da DMRI SECA, existem alguns estudos em andamento e protocolos clínicos em fase de liberação para o tratamento, porém, ainda não estão disponíveis para os pacientes. No entanto, como a DMRI seca é menos agressiva e possui evolução lenta, a visão lateral pode ser preservada.

Mais agressiva, a DMRI ÚMIDA (exsudativa) é caracterizada pela formação de vasos sanguíneos anormais que, ao se romperem, afetam a mácula, podendo causar o descolamento de retina e a perda total da visão. A evolução da DMRI tipo úmida é rápida e suas consequências são mais graves. Nesse caso, o tratamento é realizado com medicações intraoculares, os chamados bloqueadores VEGF. Esses medicamentos impedem a progressão do quadro e o surgimento dos neovasos, estabilizando a doença. Em muitos casos, o tratamento consegue melhorar a visão do paciente, evitando a cegueira.

O Dr. João Guilherme Moraes afirma que é muito importante a visita regular ao oftalmologista em qualquer fase da vida, porém, em pessoas com mais de 60 anos idade, esse acompanhamento deve ser mais frequente. As doenças da retina como a DMRI geralmente são assintomáticas. As pessoas pensam que estão enxergando menos e que basta trocar de óculos para melhorar a visão e, enquanto protelam a visita ao oftalmologista, a doença vai evoluindo.

 

 

Retina Curitiba – (41) 3242-0108 – Atendemos os principais convênios

Saiba mais em: http://retinacuritiba.com.br/

#oftalmologia #retina #retinacuritiba #OCT #descolamentoderetina #retinabrasil #saudeocular #olhos #saude #buracomacular#retinopatiadiabetica #dmri #degeneracaomacular #congresso #oftalmo #olhar #diabetes #retinadobem @retinadobem

09 jan 2018
tratamento degeneração macular curitiba

Você já ouviu falar de DMRI? Tratamento em Curitiba

Você já ouviu falar de DMRI?

A DMRI – Degeneração Macular Relacionada à Idade – é uma doença que afeta a retina, mais especificamente a mácula, região responsável pela visão central e pela percepção de detalhes nas imagens que enxergamos.

Ligada ao processo de envelhecimento, atinge pessoas com mais de 60 anos de idade e também está associada a fatores genéticos e comportamentais, como tabagismo, consumo excessivo de álcool, e sedentarismo, dentre outros.

A Degeneração Macular é assintomática, ou seja, não apresenta sintomas durante sua evolução. Quando o paciente percebe alterações, a visão já pode ter sido comprometida.

Segundo o Dr. João Guilherme Moraes, especialista em retina e vítreo, a DMRI apresenta-se com o acúmulo de drusas na mácula. As drusas são depósitos brancos ou amarelados compostos por “restos” celulares. Com o tempo esses elementos afetam as células da retina, reduzindo a visão do paciente. Além disso, pode ocorrer entupimento dos vasos sanguíneos e crescimento de vasos anormais na retina, que ao se romperem podem piorar a situação do paciente.

A Dra Camila Winckler, especialista no diagnóstico de doenças da retina, explica que existem dois tipos de DMRI, a seca (atrófica) e a úmida (exsudativa), sendo que a segunda é mais perigosa para a visão e corresponde a cerca de 10% dos casos.

Veja mais no link: https://goo.gl/k7UMn4

Retina Curitiba – (41) 3242-0108 – Atendemos os principais convênios

Saiba mais em: http://retinacuritiba.com.br/

#oftalmologia #retina #retinacuritiba #OCT #descolamentoderetina #retinabrasil #saudeocular #olhos #saude #buracomacular#retinopatiadiabetica #dmri #degeneracaomacular #congresso #oftalmo #olhar #diabetes #retinadobem @retinadobem

09 jan 2018
retinopatia diabética em curitiba

Diabetes pode causar cegueira e diagnóstico precoce é fundamental

Diabetes pode causar cegueira e diagnóstico precoce é fundamental

Os casos de Diabetes vêm aumentando em todo o mundo, fator que têm gerado preocupação entre autoridades de saúde. A doença, que é crônica, precisa ser controlada, por meio de uma dieta rigorosa, prática de exercícios e medicações especificas. A diabetes afeta órgãos e prejudica o funcionamento do organismo, debilitando a saúde do paciente.

A retinopatia diabética afeta o fundo do olho do paciente, causando micro hemorragias e até mesmo o descolamento da retina, que pode levar à perda parcial ou total da visão. A evolução da doença é silenciosa, ou seja, não apresenta sintomas para o paciente. Geralmente, quando os primeiros sintomas surgem, a retinopatia já pode estar em estágio avançado.

É muito importante, portanto, o diagnóstico precoce, que aumenta as chances de tratamento e reduz os riscos para a visão. Por isso, pacientes diabéticos precisam visitar o oftalmologista com regularidade para realizar exames de rotina como o mapeamento de retina, que pode diagnosticar a retinopatia diabética em seu início.

Você tem algum familiar com diabetes? Deixe seu comentário!

 

Retina Curitiba – (41) 3242-0108 – Atendemos os principais convênios

Saiba mais em: http://retinacuritiba.com.br/

#oftalmologia #retina #retincuritiba #OCT #descolamentoderetina#retinabrasil #saudeocular #olhos #saude #buracomacular#retinopatiadiabetica #dmri #degeneracaomacular #congresso

19 jun 2017
NGENUITY

Vitrectomia 3D – Dr. João Guilherme de Moraes é um dos primeiros oftalmologistas da América do Sul a participar do treinamento com o NGENUITY

 

Vitrectomia 3D – Dr. João Guilherme de Moraes é um dos primeiros oftalmologistas da América do Sul a participar do treinamento com o NGENUITY

A retina é uma parte muito importante do olho, é nela que a imagem é captada e registrada, decodificada e enviado ao cérebro. Está localizada na parte de trás do olho (fundo do olho) e possui milhões de células fotorreceptoras, cuja função é transformar ondas luminosas em sinais elétricos.

 

Vitrectomia 3D – Dr. João Guilherme de Moraes
Vitrectomia 3D – Dr. João Guilherme de Moraes

Como têm potencial de comprometer a visão de forma permanente, as doenças que atingem a retina podem ser muito graves. É o caso do descolamento de retina, retinopatia diabética, DMRI e outras doenças genéticas.

A vitrectomia é um procedimento cirúrgico que visa o tratamento de diversas doenças, dentre as quais o Descolamento de Retina. Devido às suas características anatômicas, um procedimento cirúrgico na retina é desafiador, já que  sua visualização é planificada, ou seja, em 2D.

NGENUITY dr joao guilherme retina curitiba

Mas uma novidade pode auxiliar muito as cirurgias de vitrectomia, reduzindo seu tempo de duração e otimizando os resultados. A Alcon está lançando o NGENUITY 3D, um equipamento que possibilita a realização da cirurgia com visualização 3D, que além do menor tempo de cirurgia, também proporciona maior precisão cirúrgica.

Outra funcionalidade é a possibilidade de utilizar filtros e alterar as cores dos tecidos. Com essa ferramenta, fica mais claro para o cirurgião qual tecido está sendo manuseado. Isso faz com que a precisão da cirurgia seja ainda maior.

O Dr. João Guilherme de Moraes esteve presente no treinamento exclusivo do novo equipamento. Na ocasião foram convidados alguns representantes de cada região, sendo ele um dos escolhidos da América do Sul. O treinamento, que aconteceu na cidade de Fort Wort (EUA – Texas), foi um evento fechado somente para alguns convidados.

Vitrectomia 3D – Dr. João Guilherme de Moraes
Vitrectomia 3D – Dr. João Guilherme de Moraes

Segundo o Dr. João Guilherme de Moraes a tecnologia é inovadora e pode auxiliar na realização do procedimento. Ele também declara que os equipamentos atuais entregam excelentes resultados e que a experiência do cirurgião é determinante no uso de qualquer tecnologia. Na medicina é importante a prática médica; a tecnologia é algo que vem para contribuir com o trabalho, mas o estudo constante e o aprimoramento são indispensáveis.

O novo equipamento está sendo lançado agora e ainda não tem data prevista para chegar ao Brasil. Em breve teremos mais novidades sobre o assunto.

NGENUITY

12 jun 2017
retina Curitiba

Reunião de programação do Congresso Brasileiro de Retina e Vítreo de 2018

Reunião de programação do Congresso Brasileiro de Retina e Vítreo de 2018

Na semana passada o Dr. João Guilherme de Moraes esteve presente na reunião para preparação do 43º Brasileiro de Retina e Vítreo que será realizado em 2018, na cidade de Foz do Iguaçu.

O encontro aconteceu na sede CONSELHO BRASILEIRO DE RETINA E VÍTREO e foram discutidos vários temas sobre o evento, principalmente a programação cientifica que irá apresentar muitas novidades. O objetivo é trazer profissionais renomados para apresentar casos clínicos, ministrar cursos e presidir painéis.
Em breve mais novidades sobre o evento.
Na semana passada o Dr. João Guilherme de Moraes esteve presente na reunião para preparação do 43º Brasileiro de Retina e Vítreo que será realizado em 2018, na cidade de Foz do Iguaçu.
O encontro aconteceu na sede CONSELHO BRASILEIRO DE RETINA E VÍTREO e foram discutidos vários temas sobre o evento, principalmente a programação cientifica que irá apresentar muitas novidades. O objetivo é trazer profissionais renomados para apresentar casos clínicos, ministrar cursos e presidir painéis.
Em breve mais novidades sobre o evento.

26 maio 2017
glaucoma 2

Principal causa de cegueira do mundo, glaucoma tem avanço silencioso

O dia 26 de maio marca o dia mundial de combate ao glaucoma, doença ocular que está entre as principais causas de cegueira irreversível do mundo. De acordo com João Guilherme de Moraes, membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), entre os fatores associados ao risco do desenvolvimento do glaucoma, os principais são pressão intraocular (PIO) elevada, histórico familiar e idade avançada. Além disso, é importante observar que as pessoas da raça negra têm maior probabilidade de desenvolver o glaucoma primário de ângulo aberto, tipo mais comum da doença.

glaucoma 2

O principal sintoma só aparece quando a doença já está em nível avançado e se caracteriza por perda de visão periférica. Com a evolução do glaucoma, o campo visual vai estreitando progressivamente até transformar-se em visão tubular. Se não houver tratamento adequado, o paciente pode ter perda total de visão, quadro que se torna irreversível.

Segundo o Dr. João Guilherme de Moraes, a visita de rotina ao oftalmologista é extremamente importante para o diagnóstico precoce do glaucoma: “Ao realizar a avaliação básica do paciente, o médico deve medir a pressão intraocular por meio do exame de tonometria. Caso a pressão esteja acima do normal, exames mais detalhados devem ser realizados”, completa.

De modo geral, a doença aparece com maior frequência a partir dos 40 anos, mas pode ocorrer em qualquer faixa de idade, dependendo da causa que provocou a pressão intraocular elevada.

Inicialmente, o tratamento do glaucoma é feito por meio do uso de medicação. Quando os resultados do tratamento medicamentoso não são satisfatórios, tratamentos com laser podem ser indicados (trabeculoplastia ou iridectomia).

Se ainda assim, o paciente não apresentar melhora na pressão intraocular, há necessidade de intervenção cirúrgica. Apesar de a cirurgia não curar o glaucoma, ela cria um novo canal de drenagem que diminui a pressão intraocular e, assim, evita a piora do quadro.

A recomendação do Dr. João Guilherme de Moraes é que pessoas que se encontram no grupo de risco façam visitas regulares ao oftalmologista, possibilitando assim, diagnóstico precoce dessa e de outras doenças.

25 maio 2017
maxresdefault (1)

3 doenças silenciosas que podem causar perda permanente da visão

3 doenças silenciosas que podem causar perda permanente da visão

 

A visão é um dos sentidos mais importantes para os seres humanos. Como aproximadamente 85% da nossa percepção do ambiente acontece por meio dos nossos olhos, fica difícil imaginar a realização das tarefas do dia a dia sem a visão.

A idade é um fator determinante no surgimento de doenças oculares, mas doenças crônicas como diabetes e hipertensão também são fatores que influenciam nas doenças oculares.

O que muitas pessoas não sabem é que algumas doenças oculares são silenciosas, ou seja, não apresentam sintomas na sua fase inicial. Assim, o paciente não percebe que algo está afetando seus olhos e quando os primeiros sintomas surgem, a doença já pode estar em um estágio avançado e, portanto, com poucas opções de tratamento. Como as doenças que afetam a retina são mais severas, a tendência é que a visão sofra danos permanentes, prejudicando a qualidade de vida dos pacientes.

Em virtude do aumento da expectativa de vida, tem ocorrido uma incidência maior das doenças da retina na população. Por conta disso, o diagnóstico precisa ser o mais breve possível, pois, se uma pessoa de 60 anos de idade tiver sua visão danificada, ela poderá viver entre 20 e 40 anos com sua qualidade de vida totalmente prejudicada.

Uma pessoa que sofre a perda da visão ainda jovem tem maiores recursos emocionais e motores para compensar a perda da visão, porém, como uma pessoa idosa já tem várias limitações físicas, emocionais e sensoriais, o processo de adaptação não é fácil e por isso é tão importante o diagnóstico precoce das doenças oculares.

Conheça algumas doenças da retina que podem afetar a visão de forma permanente:

 

DMRI – DEGENERAÇÃO MACULAR RELACIONADA À IDADE

A doença atinge o fundo do olho, uma região chamada de mácula que é responsável pela visão central, pela nitidez das imagens e pelas cores. Quando ocorre a DMRI, as células da mácula (conhecidas como fotorreceptores) começam um processo de degeneração progressiva, o que irá acarretar, com o passar do tempo, em perda da visão central. O Dr. João Guilherme de Moraes explica que existem dois tipos de DMRI: “A DMRI seca e a Esxudativa ou úmida. Em ambos os casos há o prejuízo da visão, porém, a DMRI úmida possui tratamento que pode até reverter os danos.”

dmri_1

RETINOPATIA DIABÉTICA

A diabetes atinge cerca de 16 milhões de brasileiros e dentre algumas de suas complicações, está a retinopatia diabética. A doença não é associada à idade do paciente, sendo, portanto, uma das principais causas de cegueira de pessoas jovens no mundo. A falta de controle de diabetes é a causa principal da retinopatia diabética. A doença é caracterizada pelo acumulo de material anormal nos vasos sanguíneos que irrigam a retina, causando o entupimento ou o enfraquecimento desses vasos.

Depois de certo tempo, os vasos sanguíneos afetados pela retinopatia diabética podem se romper, ocasionando micro hemorragias na retina e até mesmo provocando o descolamento da retina.

A Dra. Camila Winckler, oftalmologista especialista em retina, afirma que o diagnóstico da doença pode ser realizado por meio de exames de fundo de olho. Segundo a médica, existem exames mais avançados que permitem identificar a gravidade da doença e, dessa forma, buscar as melhores alternativas de tratamento.

retinopatia-diabetica-proliferativa

 

RETINOPATIA HIPERTENSIVA

Pacientes com hipertensão podem desenvolver alterações nos vasos que irrigam a retina e, com isso, prejudicar a visão de forma irreversível.  Outras partes da retina, como a coroide e o nervo óptico, também podem ser prejudicadas, fazendo com que os danos causados pela doença sejam consideráveis. Para conter o seu avanço já nos estágios iniciais, é fundamental o diagnóstico precoce do problema, , pacientes que tem hipertensão precisam consultar com oftalmologista regularmente para monitorar o fundo dos olhos.

 

Como se prevenir das doenças oculares?

Muitas doenças não possuem uma causa especifica; são vários os fatores que influenciam no surgimento ou não de uma determinada patologia. O Dr. João Guilherme de Moraes, oftalmologista especialista em retina, afirma que o mais importante para prevenir doenças oculares é manter uma boa condição de saúde em geral. A prática de exercícios e uma alimentação equilibrada são atitudes importantes para evitar qualquer tipo de doença. Além disso, o consumo de álcool em excesso e tabaco podem prejudicar a saúde. Por isso, esse tipo de hábito deve ser evitado.

A Dra. Camila Winckler reforça que realizar consultas de rotina e exames regulares permitem o diagnóstico precoce das doenças. A médica,  responsável pelo setor de exames da Retina Curitiba, explica que tratamentos iniciados em fases primarias das doenças apresentam ótimos resultados para os pacientes.