OCLUSÃO VENOSA DA RETINA: UM RISCO PARA SUA VISÃO

A retina é uma membrana que recobre a parte interna do fundo do olho. É formada por células fotossensíveis, que são capazes de captar os sinais luminosos e transformar em impulsos elétricos, que serão enviados e decodificados pelo cérebro, formando a visão.

A OCLUSÃO VENOSA é uma das causas mais comuns de doenças vasculares da retina, podendo levar causar perda da visão. A doença é caracterizada pela obstrução de uma veia da retina, impedindo o retorno do sangue para a circulação corporal. Essa obstrução, que geralmente tem formato de trombo, gera acúmulo de hemácias que impede a passagem do sangue. O bloqueio do fluxo sanguíneo pode então, iniciar processos de edema (inchaços) ou hemorragias.

Se não tratada, a OCLUSÃO VENOSA pode progredir para complicações como a ESQUEMIA (diminuição ou suspensão da irrigação sanguínea), que poderá resultar no surgimento de novos vasos sanguíneos (neovasos), mais finos e fracos.

Além disso, pode provocar descolamento de retina e glaucoma secundário por conta do aumento de pressão intraocular e outras complicações.

Existem duas formas de oclusão, a isquêmica e a não isquêmica, dependendo do grau de obstrução. A forma isquêmica é uma condição mais grave, pois sua evolução pode gerar consequências mais severas para a visão.

QUAIS OS PRINCIPAIS SINTOMAS DA OCLUSÃO VENOSA DA RETINA?

Os principais sintomas relatados pelos pacientes são:

  • Desconforto visual;
  • Embaçamento da visão;
  • Visão distorcida;
  • Moscas volantes;
  • Perda da visão em casos mais graves.

FATORES DE RISCO PARA OCLUSÃO VENOSA

Diversos estudos relacionaram algumas condições que podem influenciar no surgimento da doença:

  • Colesterol elevado;
  • Diabetes;
  • Hipertensão arterial sistêmica;
  • Tabagismo;
  • Doenças cardíacas;
  • Doenças inflamatórias e infecciosas;
  • Alteração da coagulação e viscosidade sanguínea;

QUAIS OS PRINCIPAIS TRATAMENTOS PARA A OCLUSÃO VENOSA DA RETINA?

Cirurgias a laser: o uso do laser em doenças da retina é muito comum. Sua principal finalidade é cauterizar os vasos e impedir o avanço de hemorragia, estabilizando o quadro do paciente e evitando a piora da visão.

Injeções intravítreas: as injeções são uma grande inovação no tratamento das doenças da retina. São medicamentos conhecidos como ANTI-VEGF, que bloqueiam o fator de crescimento endotelial, responsável pelo surgimento dos neovasos sanguíneos que, sendo mais fracos e finos, rompem-se facilmente, provocando hemorragias e outras complicações.

Vitrectomia com tecnologia 3D: A intervenção cirúrgica pode ser uma necessidade. Atualmente, podemos utilizar a tecnologia 3D para deixar o procedimento mais seguro e preciso.

COMPARTILHE PARA AJUDAR OUTRAS PESSOAS

👩⚕️ 👨⚕️ 🏥 Retina Curitiba – Atendemos os principais convênios 👈👀

👉📱 Ligue e marque sua consulta: – (41) 3242-0108

👨⚕️ DR. JOÃO GUILHERME MORAES – CRM 16.712

👉🌐 Visite nosso site: http://www.retinacuritiba.com.br

 

#oftalmologia #retina #retincuritiba #OCT #descolamentoderetina #retinabrasil #saudeocular #olhos #saude #buracomacular#retinopatiadiabetica #dmri #degeneracaomacular #congresso #diabetes #oftalmo #curitiba #medicina #qualidadedevida #drjoaoguilhermemoraes #retinadobem #retinalogia #cirurgiadaretina  #cirurgiaretina3D #medicinamoderna