PESSOAS COM MIOPIA TEM MAIOR PROBABILIDADE DE DESENVOLVER ALGUMAS DOENÇAS DA RETINA

 

A MIOPIA é caracterizada pela dificuldade de enxergar objetos distantes. Isso acontece porque a luz refratada no fundo do olho não atinge o ponto ideal e a imagem é focada antes da retina, ficando embaçada para foco mais distante. A correção geralmente é feita com óculos, lentes ou cirurgia refrativa.

Uma das características do olho míope é seu tamanho fora do padrão. Dependendo do grau de refração, o olho é mais alongado, o que justifica a condição do foco alterado. Esse tamanho influencia em alguns aspectos importantes na anatomia ocular. Com um globo ocular maior, a retina (fundo do olho) pode ser mais fina e ficar suscetível a outras doenças oculares.

A IMPORTÂNCIA DA RETINA

O olho é um órgão muito complexo e eficiente e pode ser dividido em duas partes principais, segmento anterior (córnea, esclera, cristalino, íris e humor aquoso) cristalino) e segmento posterior (coroide, membrana de Bruch, humor vítreo, retina, mácula e nervo óptico).

A retina está localizada no FUNDO DO OLHO, região responsável por captar a luz que entra e transformar em sinais elétricos que serão enviados para o cérebro decodificar. Quando a retina é afetada, a visão corre sérios riscos, pois as células especializadas do fundo do olho são sensíveis e não se regeneram. Uma vez afetadas por alguma doença, as células da retina dificilmente retomam sua condição original. Portanto, toda doença que atinge a retina pode prejudicar a visão de forma permanente, causando até mesmo cegueira.

RUPTURA DA RETINA

As rupturas ou buracos retinianos são pequenos rasgos que ocorrem na região periférica da retina. Podem ocorrer pelo deslocamento do vítreo (líquido que preenche o olho). Quando o vítreo se separa da retina, ele exerce uma tração, provocando seu rompimento.

Os principais sintomas desse quadro são flashes de luz, manchas escuras súbitas e moscas volantes (pequenas manchas que se movem). As roturas da retina não tratadas podem evoluir para um descolamento de retina.

DESCOLAMENTO DE RETINA

O descolamento de retina é uma condição que pode atingir com maior prevalência pessoas com graus elevados de miopia, que possuem retina mais fina e sensível. Quando corre o descolamento de retina, a retina se desprende do fundo do olho, rompendo vasos sanguíneos. Se não tratado rapidamente, pode causar perda permanente da visão.

Muitas vezes, o descolamento da retina pode ser causado por traumas como batida brusca ou queda, por exemplo.

DEGENERAÇAO MIÓPICA

Devido ao alongamento do olho míope, a retina pode sofrer um afilamento progressivo, resultando em atrofia, principalmente da região da mácula, responsável pela visão central, percepção de detalhes e cores. Além disso, é comum pacientes apresentarem membranas neovasculares ou hemorragias na região macular.

DEGENERAÇÃO PERIFÉRICA DA RETINA

A tração exercida pelo humor vítreo associada a uma retina mais fina pode causar sua degeneração, quadro que precisa ser observado para não se tornar um descolamento de retina. Como a degeneração nesse caso atinge a parte periférica da retina, num primeiro momento a visão não será prejudicada, porém, isso pode ocorrer se evoluir para algo mais grave.

COMPARTILHE PARA AJUDAR OUTRAS PESSOAS

👩⚕️ 👨⚕️ 🏥 Retina Curitiba – Atendemos os principais convênios 👈👀

👉📱 Ligue e marque sua consulta: – (41) 3242-0108

👨⚕️ DR. JOÃO GUILHERME MORAES – CRM 16.712

👉🌐 Visite nosso site: http://www.retinacuritiba.com.br

 

#oftalmologia #retina #retincuritiba #OCT #descolamentoderetina #retinabrasil #saudeocular #olhos #saude #buracomacular#retinopatiadiabetica #dmri #degeneracaomacular #congresso #diabetes #oftalmo #curitiba #medicina #qualidadedevida #drjoaoguilhermemoraes #retinadobem #retinalogia #cirurgiadaretina  #cirurgiaretina3D #medicinamoderna