Rua Bispo Dom José, 2711 Seminário - Curitiba/PR
Seg-Sex: 08:00 - 18:30
14 fev 2017
50a78343fd1d358874834093493af906

Dr João Guilherme Moraes participa de evento global de retina

Buscando estar sempre na vanguarda da pesquisa científica na área de retina e vítreo, o Dr. João Guilherme Moraes, cirurgião chefe do Retina Curitiba, participará entre os dias 23 e 26 de fevereiro, do primeiro Retina World Congress.

O Retina World Congress é uma conferência internacional sem fins lucrativos e contará com a participação de pesquisadores internacionais que falarão sobre as mais recentes pesquisas clínicas e científicas na área de retina. O evento terá cursos de painéis de especialistas em casos e controvérsias, educação profissional e exposições da indústria. Os trabalhos do Congresso serão publicados no International Journal of Retina and Vitreous, tornando-se uma parte permanente da literatura revisada.

“Em uma era de mudança dinâmica e rápida inovação na retina, a necessidade de um fórum internacional para o diálogo científico e educação profissional nunca foi maior”, disse Rishi P. Singh, MD, Presidente do Comitê Organizador do Retina World Congress. Singh continua dizendo que “o Retina World Congress cresceu a partir da nossa crença de que podemos promover mais colaboração entre as sociedades retina nacionais e regionais, fornecendo um único ponto focal de troca de informações para a comunidade retina global”.

Os membros do Comitê Organizador do Retina World Congress e da Liga de Conselheiros Fundadores são estimados líderes da área de retina e conhecidos na comunidade global de oftalmologia. “Ter a oportunidade única de ajudar a moldar um esforço internacional que é focado unicamente na educação e investigação relacionada com a medicina clínica e ciência básica na retina realmente me atraiu”, disse o Dr. Ramin Tadayoni, membro do conselho fundador. “Estou ansioso para trabalhar com meus colegas de todo o mundo para fazer do Retina World Congress uma plataforma vital para o futuro da nossa subespecialidade.”

 

O Dr. João Guilherme Moraes fala da importância de um evento global de retina: “Nos últimos anos, o tratamento das doenças da retina já apresentou uma grande evolução. É imperativo que pesquisadores de todo o mundo possam compartilhar experiências para que tratamentos ainda mais eficazes sejam descobertos”. Segundo ele, a interação entre renomados médicos da área da retina representa um grande passo para a descoberta de novas técnicas, modernização de equipamentos e principalmente, criação de medicamentos mais eficazes.

 

Sobre o Retina World Congress

 

Retina World Congress é uma iniciativa de educação profissional sem fins lucrativos que unirá especialistas internacionais em retina na vanguarda dos avanços científicos e inovação terapêutica na saúde da retina. Sua missão é promover o diálogo contínuo e gerar consenso sobre a doença da retina, tecnologias e tratamentos emergentes, melhores práticas e pesquisa clínica. O Congresso Mundial de Retina inaugural se reunirá em Fort Lauderdale, Flórida, de 23 a 26 de fevereiro de 2017.

11 jan 2017
saude-ocular-verao-retina-curitiba

Dicas para uma boa saúde ocular no verão:

Dicas para uma boa saúde ocular no verão:

Muitas pessoas não dão a atenção necessária aos olhos e à saúde ocular durante as férias. Pensando nisso, separamos algumas dicas para que seu verão seja melhor aproveitado:

Cuidados nas piscinas

Para manter a água da piscina limpa e transparente são usados produtos químicos que podem causar irritação nos olhos. É preciso estar atento a qualquer desconforto após o uso da piscina. Além disso, pessoas que usam lentes de contato devem retirá-las antes de entrar na água para evitar reação alérgica ou até mesmo contaminação por bactérias.

Praias

É preciso sempre verificar a qualidade da água. Em algumas cidades, esse tipo de informação pode ser encontrada nos sites da prefeitura ou até mesmo na praia. Devido às altas temperaturas e os ambientes com maior concentração de pessoas, são comuns casos de conjuntivite no verão. A conjuntivite é caracterizada por vermelhidão nos olhos e coceira. É importante observar que em hipótese alguma os olhos devem ser esfregados, pois ao fazer isso, corre-se o risco de causar micro lesões na conjuntiva. Caso ocorra irritação ou desconforto ocular, é recomendado procurar um serviço de emergência oftalmológica para o diagnóstico e tratamento correto.

Proteção dos olhos contra o Sol

oculos-de-sol-no-verao-retina-curitiba

 

É muito importante utilizar óculos escuros com proteção UVA/UVB. Esse tipo de proteção é encontrado em óculos escuros de boa procedência. Caso não possua, é recomendado o uso de boné ou chapéu.  Algumas doenças como pterígio, podem estar relacionadas à exposição demasiada ao Sol.

 

 

 

 

 

 

Cuidado com protetor solar e hidratantes

protetor-solar-retina-curitiba

É recomendado evitar passar esses produtos nas pálpebras superiores, isso porque o produto pode escorrer e atingir os olhos, causando irritação ou alergias.

 

 

 

 

 

 

 

Cuidado com lentes de contato

limpar-lente-de-contato

É importante manter as lentes limpas e lubrificadas. A qualquer sinal de irritação, as lentes devem ser retiradas para higienização. Também é recomendado retirar as lentes ao mergulhar na praia ou piscina. Caso não seja possível, é necessário usar algum tipo de proteção.

 

 

 

 

 

 

 

Sensibilidade à luz

sensibilidade-a-luz-do-sol

Algumas pessoas têm mais dificuldade em enxergar em lugares mais iluminados. Essa reação é conhecida como fotofobia. Em casos mais acentuados é recomendado procurar um oftalmologista para verificar se não existe alguma doença ocular.

 

 

Evite esfregar ou coçar os olhos

cocar-os-olhos-faz-mal

É comum devido à irritação causada pela água, a vontade de coçar os olhos. Porém, é importante tomar muito cuidado, pois o ato de esfregar os olhos pode ocasionar algum tipo de lesão, facilitando a contaminação por bactérias ou vírus e em casos mais graves, o descolamento da retina.

Em caso de qualquer desconforto nos olhos, um serviço de emergência oftalmológica deve der procurado.

19 set 2016
Visão com retinopatia diabética

Dr. João Guilherme de Moraes, comenta cerca de 116 mil curitibanos podem ter retinopatia diabética

Dr. João Guilherme de Moraes, comenta cerca de 116 mil curitibanos podem ter retinopatia diabética

Segundo dados do IBGE a diabetes atinge cerca de 6,2% da população brasileira, a doença é caracterizada por um transtorno metabólico causado por hiperglicemia (ou elevação da glicose no sangue), resultado de distúrbio no metabolismo de açúcares.

 

O crescimento dos casos de diabetes vem causando preocupação em todo o Mundo, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde) entre 1980 e 2014 o número de casos de diabetes aumentaram 400%, passando de 105 milhões para 422 milhões!

O principal aumento da diabetes está no tipo 2, ou seja, é a diabetes que está ligada a alimentação pouco saudável associada ao sedentarismo.

 

A diabetes é conhecida como uma doença silenciosa, seus efeitos aparecem aos poucos e são muito negativos.

A retinopatia diabética

A retinopatia diabética é uma das principais causas de cegueira em pessoas jovens, é uma consequência de um controle deficitário da doença e afeta http://www.saudebemestar.pt/pt/clinica/oftalmologia/retinopatia-diretamente a retina, uma região nobre do olho, responsável pela formação da visão.

Assim como a diabetes a retinopatia diabética também é silenciosa, o paciente não percebe de imediato que algo está errado em sua visão, quando se dá conta as consequências já podem ser irreversíveis.

A Retinopatia diabética é caracterizada por danos aos vasos sanguíneos localizados na retina, ou fundo do olho, essa região é altamente vascularizada, com o avanço da doença surgem micro hemorragias, que aos poucos prejudicam os tecidos até afetar totalmente a visão, levando a cegueira.

retinopatia-diabetica-curitiba-tratamento

Apesar de não ter cura a retinopatia diabética pode ser tratada e controlada, evitando o seu progresso.

A importância de políticas públicas no controle do avanço da diabetes

É fundamental que o estado se manifeste para apoiar as entidades no controle da diabetes, e conseguir evitar o seu avanço. A cidade de Curitiba tem cerca de 1,8 milhões de habitantes, estima-se que mais de 100 mil curitibanos podem ter a diabetes e sofrer as consequências graves da doença.

O controle da doença é simples e sua prevenção é muito mais econômica, do que o combate aos sintomas. Por isso se faz necessário uma atenção especial a diabetes e seus efeitos.

 

Fontes consultadas

http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv91110.pdf

http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/pesquisas/pns/Volume1.asp

 

08 abr 2016
tratamento diabetes curitiba

Diabetes Mellitus avança em todo Mundo, alerta OMS

Um relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS) causou alvoroço na comunidade médica internacional. O estudo indicou que entre 1980 e 2014, os casos de diabetes quadriplicaram em todo o Mundo, passando de 108 para 422 milhões de casos. Estima-se que cerca de 3,7 milhões de mortes por ano estejam associadas à doença.

 

O relatório indica ainda, que no Brasil, 8,1% da população já sofre com a doença. São mais de 16 milhões de pessoas.

Os números apontam maior crescimento nos casos da Diabetes Tipo 2, que é causada principalmente por má alimentação e hábitos de vida poucos saudáveis, como o tabagismo e o consumo de álcool. A melhor forma de evitar a diabetes é, portanto, um estilo de vida com hábitos saudáveis, como boa alimentação, perda de excesso de peso e prática regular de exercícios.

A doença causa diversos problemas de saúde e, por conta da necessidade de controle diário do nível de açúcar no sangue, torna a rotina do portador mais complicada.

 

Após alguns anos com diabetes, as pessoas desenvolvem algumas complicações relacionadas à essa doença. Uma delas é a retinopatia diabética, que atinge a visão dos pacientes. Segundo o oftalmologista João Guilherme de Moraes, a retinopatia é uma doençada retina, área responsável pela formação da visão. O avanço da doença pode ser silencioso e quando o paciente percebe a sua capacidade visual já foi afetada.

O médico, que é especialista em retina e atende na cidade de Curitiba, enfatiza que existem tratamentos capazes de atenuar os efeitos da retinopatia e até mesmo impedir o seu avanço, como o uso de medicamentos aplicados diretamente nos olhos ou tratamento a laser. Porém, os cuidados constantes com o índice glicêmico é o que faz a diferença para o sucesso dos procedimentos.

retinopatia curitiba

João Guilherme de Moraes conta que os pacientes com diabetes que fazem o controle rigoroso do açúcar durante mais tempo, tem melhores resultados do que pacientes que não conseguem ter um controle mais disciplinado.

Visão com retinopatia
Visão com retinopatia

Por isso, é importante colocar a qualidade de vida em primeiro lugar para desfrutar o máximo possível da boa visão.

 

Fonte: http://paranashop.com.br/2016/04/diabetes-mellitus-avanca-em-todo-mundo-alerta-oms.html

12 dez 2015
retina curitiba retinopatia diabetica

60% dos pacientes com diabetes não sabem que podem ter doenças oculares

Uma pesquisa feita pela Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo (SBRV) com 932 pacientes diabéticos tipo 2 no Brasil mostra que 60% deles não sabem que a doença pode causar perda de visão. Dados mostram que haverá um aumento de 51% da retinopatia diabética, que causa cegueira, até 2030. A faixa etária mais atingida é de 19 a 60 anos.

A glicose alta acaba “entupindo” os pequenos vasos que irrigam o olho, causando a retinopatia diabética e a cegueira; controlar o açúcar do sangue é fundamental para evitar a doença, além de consultar o médico com regularidade

A cegueira pode acontecer tanto no diabético tipo 1 ou tipo 2, mas normalmente, pelo acompanhamento ser mais rígido, o diabético tipo 1 já sabe do problema desde cedo e luta para controlar melhor as taxas de glicemia no corpo. Já os diabéticos tipo 2 podem passam anos sem ser diagnosticados e, quando descobrem a doença, o olho já foi lesado e não é possível reverter a perda de visão.

 

A lesão ocular acontece por causa do acúmulo de açúcar nos vasos sanguíneos. Com a insuficiência ou intolerância à insulina, o organismo fica com mais glicose circulante, que danifica os vasos. Como os vasos sanguíneos dos olhos são muito delicados, o diabético vai perdendo visão aos poucos.

 

Prevenir, no entanto, é possível. A população em geral deve fazer exames que meçam a glicemia com periodicidade. Quem sabe que é diabético, tem de seguir à risca a recomendação dos médicos para controlar o açúcar do sangue, já que é ele que, em excesso, vai danificar os vasos de todo o corpo, inclusive dos olhos.

 

De acordo com a SBRV, 90% dos diabéticos tipo 1 e 60% dos diabéticos tipo 2 devem desenvolver retinopatia diabética ao longo dos anos.

 

Entenda a diferença entre diabetes tipo 1 e tipo 2

 

O diabetes tipo 1, mais conhecido por diabetes infanto-juvenil, é uma deficiência na produção de insulina. Ou seja, quem tem esse tipo de diabetes, precisa, sem exceção, de aplicações de insulina para controlar a glicose do sangue. Os sinais, em média, podem surgir na primeira infância até o início da vida adulta. Sinais como sede excessiva, vontade de urinar durante a noite, perda de peso sem explicação devem ser investigados.

 

Já o diabético tipo 2 pode ter resistência à insulina – que é responsável por retirar a glicose excessiva do sangue – ou fabricar pouca insulina. No caso do tipo 2, é possível controlar com remédios orais em vez de aplicação de insulina. Alguns casos, porém, são necessários fazer uso do hormônio. O endocrinologista é que vai decidir o melhor tratamento para cada caso. Esse tipo de diabetes é mais comum de surgir em pessoas acima de 40 anos, e uma das principais causas é a obesidade.

15 nov 2015
banner retina curitiba

Dr. João Guilherme Oliveira de Moraes participa do Congresso da Academia Americana de Oftalmologia

Entre os dias 14 e 17 de novembro, o Dr. João Guilherme Oliveira de Moraes participa do Congresso da Academia Americana de Oftalmologia, na cidade de Las Vegas.

Reunindo os maiores especialistas de oftalmologia do mundo, o evento é um dos mais aguardados do ano e traz novidades sobre tratamentos e cirurgias da retina e de outras especialidades da oftalmologia.

foto feira

“A busca constante por aprimoramento é essencial para oferecer serviço de qualidade aos nossos pacientes. Dessa forma, trazemos rapidamente para o Brasil, o que há de melhor no mundo. Muitos especialistas brasileiros já são reconhecidos mundialmente por significativos avanços em suas áreas de atuação na oftalmologia”, explica o Dr. João Guilherme Oliveira de Moraes.

 

27 out 2015
banner oclusão venosa retiniana

oclusão venosa da retina

A oclusão da venosa da retina é o bloqueio da circulação sanguínea devido a obstrução da veia central da retina ou suas ramificações.

Os fatores de risco para a oclusão venosa da retina são:

  • Hipertensão arterial
  • Doenças cardiovasculares
  • Diabetes
  • Glaucoma

O quadro de oclusão venosa da retina é muito grave, pois causa a perda da visão que pode por sua vez ser permanente.

Os principais sintomas:

  • Perda abruta da visão sem dor
  • Mancha escura no campo da visão

 

Como evitar a oclusão venosa da retina

A melhor forma é cuidar corretamente da saúde, controlando a hipertensão, a diabetes e o controle da pressão ocular para pacientes que tem glaucoma.

Como é feito o diagnóstico:

O diagnóstico completo pode ser feito com os seguintes exames básicos, que eventualmente podem ser completados com outros exames.

 

Tratamento para oclusão venosa da retina

O tipo de tratamento irá depender do grau da lesão e do quadro de saúde do paciente, e as principais formas de tratamentos são:

 

Por isso a equipe da Retina Curitiba orienta aos pacientes manter uma vida saudável e acompanhar com freqüência seu oftalmologista, pois muitas doenças são assintomáticas e quando os sintomas aparecem já estão num estágio avançado.

Para maiores informações ligue e marque sua consulta:  (41) 3242-0108

27 out 2015
banner edema macular

Edema de Mácula

A mácula é uma estrutura muito importante e é responsável pelo que vemos mesmo à frente de nós, permitindo-nos ver os pequenos detalhes em atividades como ler e escrever, ou mesmo a capacidade em ver as cores.

O edema macular ocorreu quando existe o deposito de fluidos e proteínas que acumulam sob a mácula do olho, tornando a mais grossa e inchada. Esse material acumulado pode prejudicar a visão, pois conforme explicado a mácula é uma estrutura importante.

O tratamento pode variar desde injeções de medicamentos (injeção intra vítreo), foto coagulação a laser, tratamento a laser ou vitrectomia via pars plana.

Para maiores informações agenda sua consulta: (41) 3242-0108

20 out 2015
banner site retinacuritiba

Nova logomarca da Retina

Nova logomarca da Retina Curitiba

Nossa marca mudou, porque nossa essência é a constante evolução.

Visando acompanhar o progresso de nossa equipe, que busca constantemente o conhecimento, aliado a técnica e a tecnologia.

Atualizamos nossa logomarca deixando-a mais moderna e alinhada com nossa visão de futuro.

03 out 2015
simposio de patalogia macular retina curitiba

Dr. João Guilherme de Moraes participa do IV simpósio de doenças maculares

Nos dias 1,2 e 3 de outubro o Dr. João Guilherme participa do IV Simpósio sobre doenças maculares, o evento é internacional e reúne especialistas importantes em busca do aprimoramento do conhecimento sobre novos tratamentos.

As doenças maculares podem causar grandes danos a visão, a mácula é uma parte importante do fundo do olho sua estrutura é composta por cones que são células fotorreceptoras,  responsáveis por transformar a luz em impulso elétrico e enviar essa informação para o cérebro interpretar e gerar a imagem. Qualquer doença que atinja essa importante estrutura causará danos severos a visão do paciente.

O Dr. João Guilherme de Moraes explica que o aprimoramento no tratamento das doenças maculares é de suma importância para trazer aos pacientes novos tratamentos, aumentando as chances de recuperação.

 

Algumas doenças da mácula:

  • Degeneração macular relacionada à idade
  • Buracos maculares
  • Edemas maculares
  • Membranas epirretinianas maculares
  • Síndromes de tração vítreo-macular
  • Coriorretinopatia central serosa
  • Telangectasias retinianas justa foveal idiopática
  • Vasculopatia coroidal polipoidal idiopática
  • Maculopatias hereditárias distróficas
Call Now Button