Rua Bispo Dom José, 2711 Seminário - Curitiba/PR
Seg-Sex: 08:00 - 18:30
16 mar 2014
medicacao

O Dr. João Guilherme Oliveira Moraes participa de simpósio internacional

O Dr. João Guilherme Oliveira de Moraes participará do 36 SIMASP (Simpósio Internacional Moacyr Álvaro), organizado pelo departamento de Oftalmologia da Escola Paulista de Medicina e Hospital São Paulo (UNIFESP), a realizar-se de 7 a 9 de março, na cidade de São Paulo-SP.

Neste Simpósio haverá o lançamento no Brasil de uma nova medicação chamada Aflibercepte, de nome comercial Eylia e comercializado pela empresa farmacêutica Bayer, liberada pela ANVISA primeiramente para tratamento da DMRI (Degeneração Macular Relacionada a Idade) na forma úmida ou neovascular,doença esta considerada a principal causa, em nível mundial, de perda de visão central em adultos acima de 65 anos e associada a deterioração na qualidade de vida destes pacientes em vários aspectos. Tem ainda indicações no tratamento de Oclusões venosas e no Edema Macular Diabético.

O Eylia, já aprovado também nos Estados Unidos, trata-se de terapia anti-VEGF, aplicada por meio de injeção intravítrea, com provável diminuição na freqüência necessária de aplicações em relação as drogas com ação anti-VEGF já existentes no mercado brasileiro.

15 mar 2014
article_image

Pessoas com diabetes apresentam maior risco de desenvolver certas doenças oculares

Atualmente, as estatísticas revelam que já contamos com 300 milhões de diabéticos em todo o mundo e podemos chegar a 380 milhões nos próximos 15 anos. A estratégia é educar para prevenir. Para muitos especialistas, o melhor que se pode fazer é disseminar conhecimentos básicos para que as pessoas possam evitar o aparecimento da doença. Acredita-se que 80% dos casos de diabetes poderiam ser evitados com a adoção de medidas dietéticas e a prática de atividades físicas.

Segundo o Dr. João Guilherme é importante que o paciente com o diagnóstico de Diabetes faça acompanhamento da sua saúde constantemente e controle com rigorosidade os níveis glicimia.

Segundo o médico especialista em retina o paciente precisa ser conscientizado que a doença deixa-o mais suscetível para algumas doenças e por isso a prevenção é o melhor caminho.

Para saúde ocular é importante o paciente fazer o acompanhamento constante com o seu oftalmologista, o paciente com diabetes fica suscetível a retinopatia diabética e ao descolamento de retina, ambos podem prejudicar muito a visão, por isso é importante a prevenção.

article_image

No caso de Retinopatia Diabética é fundamental o acompanhamento com o oftalmologista, porque a doença no inicio é assintomática, ou seja, o paciente não percebe, quando aparecem os primeiros sintomas a doença já pode estar num grau avançado.

img-retinopatia-diabetica01

Em nossa clinica temos diversos tratamentos para a retinopatia e outras doenças do fundo do olho, os tratamentos vão desde medicação até cirurgias avançadas.

 

15 mar 2014

Mais de 20 mil pessoas podem ter Degeneração Macular em Curitiba

Segundo dados da OMS cerca de 10% das pessoas com mais de 65 anos no Brasil podem ser vitimas da DMRI – Degeneração Macular Relacionada à Idade, em pessoas com idade acima de 75 anos esse percentual aumenta para 30% dos casos, que em Curitiba totaliza 23 mil pessoas aproximadamente.

A Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI) é uma das principais causas de cegueira irreversível no Ocidente e acomete pessoas acima de 60 anos de idade. A Doença afeta diretamente a Mácula região central e mais importante da Retina, que é responsável pela captação de imagens que permitem as pessoas enxergar tudo que esta a sua frente, além de possibilitar a visão de cores.

A doença é silenciosa, pois avança lentamente e quando o paciente percebe a perda visual causada pela DMRI o estágio pode estar avançado, e isso depende muito de cada caso, explica o Dr. João Guilherme de Moraes especialista em retina e membro Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo (SBRV).

Degeneração macular relacionada a idade

O tratamento da DMRI quando diagnosticada pode ser feito com medicações aplicadas no olho ou tratamentos com cirurgia a laser, os resultados são melhores quanto mais cedo for o diagnostico, por isso é muito importante o acompanhamento com um oftalmologista de confiança, o profissional que é especialista neste tipo de doença é conhecido como Retinólogo, uma formação especifica do médico oftalmologista para tratamento de doenças do fundo do olho, nos conta a médica retinóloga Dra. Camila Winckler.

DMRI

O Dr. João Guilherme de Moraes conta que a DMRI pode ser causada por vários fatores, como genética, metabólicos e ambientais, sabe-se que a exposição excessiva a radiação solar pode estar associado ao desenvolvimento da doença, mas não é o único fator desencadeante, pessoas de pele e Iris mais claras também podem estar mais sujeitas a DMRI, salienta ainda que uma alimentação rica em gorduras fazem parte do quadro de pessoas com a doença. Portanto é regra de ouro sempre será uma vida saudável com alimentação equilibrada e pratica de exercícios físicos. Tal atitude pode evitar essa e outras doenças e melhorar a qualidade de vida de qualquer individuo.

Aplicação da injeção intravítrea
Aplicação da injeção intravítrea
15 set 2010

Tratamento da DMRI – Degeneração Macular Relacionada a Idade

anos e anos de evolução no tratamento da degeneração macular, esta é a primeira vez que o paciente tem um ganho real de visão.

A ressalva em relação ao tratamento concentra-se no seu alto custo. O uso de injeções mensais, por no mínimo 24 meses, representa um grande impacto financeiro na vida dos pacientes. Regimes alternativos de aplicações são buscados de modo a ter a mesma eficácia, porém com um custo menor e também com diminuição do risco de efeitos adversos. O uso de terapias associadas vem sendo testada em todo o mundo.

 

Mais investimentos em prevenção

Ainda que não haja uma única causa conhecida para a origem da doença, sabe-se que a idade é o principal desencadeador do problema e que existem outros facilitadores da degeneração macular, como por exemplo, o excesso de colesterol no sangue.

Fumantes têm mais propensão à doença, pois o cigarro acelera a oxidação do organismo e favorece a formação de drusas, que são acúmulos de substâncias nas camadas mais profundas da retina. As drusas são fortes indicativos de que há propensão para a degeneração macular e mostram que o metabolismo está envelhecendo e não tem mais condições de eliminar as substâncias que produz. A exposição à luz solar também pode desencadear a oxidação na mácula, por ocasionar morte celular na região e degenerá-la. Por isso, deve-se, sempre, usar óculos de sol com proteção contra os raios que possam lesionar a retina.

Por enquanto, a prevenção da doença é o exame oftalmológico de rotina, que deve ser feito pelo menos anualmente, onde o oftalmologista pode solicitar exames complementares, como a angiofluoresceinografia e a tomografia de coerência óptica (OCT). O auto-exame de retina também auxilia o diagnóstico precoce. Há necessidade de campanhas para a educação dos pacientes, especialmente os idosos, sobre a existência da doença.

 Outra forma de prevenção está ligada à ingestão de zinco e antioxidantes, como a luteína e o ômega 3, juntamente com a redução da ingestão de gorduras.

 

Temos muito a fazer com o objetivo de prevenir o surgimento da degeneração macular. É preciso envolver o oftalmologista generalista e o paciente, visando capacitá-los a realizar a detecção precoce da DMRI, quando as chances de melhora da visão e controle da doença são maiores. São necessárias também ações educativas após o diagnóstico da doença, para que o paciente faça o tratamento adequadamente e mantenha a monitorização do olho remanescente.

Call Now Button