Home Destaque Degeneração macular relacionada à idade (DMRI): O que é, causas e tratamento...

Degeneração macular relacionada à idade (DMRI): O que é, causas e tratamento em Curitiba

253
0
degeneração macular relacionada a idade em curitiba

A DMRI, conhecida como degeneração macular relacionada à idade, é uma doença que ocorre em uma parte da retina (chamada mácula), e que faz com que a pessoa perda progressivamente a visão central. A DMRI é o motivo mais comum de perda da visão em como com mais de 50 anos.

Essa pequena região no centro da retina, chamada de mácula, permite que uma pessoa tenha capacidade de ver detalhes. Os fotorreceptores, que são células sensíveis à luz da mácula, transformam a luz do campo visual em impulsos elétricos e, em seguida, transferem esses impulsos para o cérebro por meio do nervo óptico. Na DMRI, a perda da visão central acontece quando as células fotorreceptoras na mácula sofrem degeneração.

Até ter um problema na visão perceptível (quando a doença está bem grave), muitas pessoas não têm consciência de que têm degeneração macular, ou até que durante uma consulta de rotina em Curitiba com o Dr. João Guilherme de Moraes, a DMRI seja diagnosticada.

Nos primeiros estágios, não é apresentando sintomas na DMRI, porém alguns pacientes apresentam um embaçamento na visão central, de forma especial enquanto está fazendo tarefas como leitura ou costura.

Com a progressão da DMRI, podem ser formadas algumas manchas no campo visual central. Na maior parte dos casos, caso um olho seja afetado pela DMRI, o outro também vai desenvolver essa doença. O tamanho da perda da visão central vai depender do tipo de DMRI (seca ou úmida) e de quão rápido deve ser feita para o diagnóstico e início do tratamento.

Tipos de degeneração macular relacionada à idade

DMRI seca

A forma mais comum de degeneração macular é a DMRI seca relacionada à idade e corresponde à cerca de 90% de todos os casos. A causa da DMRI é o envelhecimento e desgaste dos tecidos da mácula e, usualmente afeta menos a visão do que a DMRI úmida.

Um atributo da DMRI seca é o acúmulo de proteínas e gorduras, chamado de drusas, nas células sob a retina. A origem dessas drusas é desconhecida, porém pode ser através de resíduos de células e tecidos da retina.

A saúde da mácula pode ser interferida pelas drusas, o que causa degeneração progressiva das células fotorreceptoras e, casualmente, a mácula pode se tornar mais fina e parar de funcionar de forma adequada.

Geralmente, a perda da visão ocorre ao longo dos anos. Os pacientes com DMRI seca costumam ter a visão central totalmente inutilizada, mas algumas tarefas que precisam da visão perfeitamente focalizada podem tornar-se mais complicadas.

Na DMRI, essa perda da visão central, pode atrapalhar em atividades cotidianas simples, como poder ver rostos, conduzir transportes, ler, escrever, cozinhar ou consertar coisas. Por esse motivo, a DMRI pode impactar bastante na qualidade de vida das pessoas, se a doença não for diagnosticada e tratada da forma correta.

Os pacientes que desenvolvem essa degeneração seca devem fazer o monitoramento da sua visão central de forma regular. Caso haja qualquer alteração da visão, o oftalmologista Dr. João Guilherme de Moraes deve ser consultado de forma imediata, porque a DMRI seca pode alterar para a forma mais agressiva de degeneração macular, que é chamada de degeneração macular úmida.

DMRI úmida

Cerca de 10% dos casos de degeneração macular são representadas pela DMRI úmida ou exsudativa relacionada à idade. Nessa DMRI úmida, os vasos sanguíneos anormais começam a crescer sob a retina.

Isso é chamado de neovascularização, e esses vasos novos podem apresentar algum vazamento de líquido ou sangue, fazendo com que tenha distorção a visão central. A DMRI úmida pode progredir de forma rápida e ser a causa da perda substancial da visão central.

Esta forma de degeneração macular que causa a perda da visão pode ser mais rápida e mais perceptível do que a causada pela DMRI seca. Também, se ocorrer um crescimento anormal dos vasos sanguíneos em um olho, há um risco de que ocorra no outro olho.

Causas da DMRI

Ainda não é conhecida a causa da DMRI, mas alguns fatores aumentam o risco para desenvolver a doença. Estão entre elas:

  • Idade;
  • Predisposição genética;
  • Exposição à luz solar;
  • Hipertensão;
  • Obesidade;
  • Ingestão de grandes quantidades de gorduras e dietas pobres em frutas e verduras;
  • Tabagismo (cigarro).

Risco de desenvolver DMRI

Mantenha seus exames oculares com o Dr. João Guilherme de Moraes em dia, se você tem um risco maior de desenvolver a degeneração macular relacionada à idade. Caso seja diagnosticado pelo oftalmologista, comece o tratamento adequado o quanto antes possível.

Se o diagnóstico for feito mais cedo, maior será a possibilidade de preservar a sua visão central. Por causa desse motivo, é extremamente importante que você e o seu oftalmologista monitore de forma cuidadosa a sua visão.

Tratamento da DMRI em Curitiba

Hoje, existe vários tratamentos que são capazes de parar a progressão da DMRI e, em algumas situações, até reestabelecer parte da visão perdida. Alguns medicamentos como o anti-VEGE, foram desenvolvidos e aprovados pela ANVISA de forma específica para tratar da DMRI e para o uso intraocular, porque eles oferecem segurança e eficácia aos pacientes.

Somente os medicamentos anti-VEGE que fazem parte do rol da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) e é indicado especificamente para tratar da DMRI em sua bula, é coberto de forma obrigatória dos planos ou seguros de saúde e estão disponíveis de forma gratuita também por alguns estados. Fale com o Dr. João Guilherme de Moraes em Curitiba!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui