A RETINOPATIA DIABÉTICA PODERÁ SER DIAGNOSTICADA COM INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

A Diabetes é uma das doenças que mais crescem no mundo. Segundo dados do MINISTÉRIO DA SAÚDE (MS), nos últimos dez anos, o número de casos no Brasil cresceu mais de 60%. Além de causar várias complicações no organismo, a doença também afeta a visão com a RETINOPATIA DIABÉTICA, que é considera a maior causa de cegueira em pessoas jovens no mundo.

O Dr. João Guilherme Oliveira de Moraes explica que a falta de controle da diabetes pode desencadear o surgimento da RETINOPATIA OCULAR, quadro que precisa ser tratado rapidamente para evitar maiores consequências para a visão.

No entanto, somente 50% dos pacientes recebem atendimento oftalmológico adequado para o diagnóstico da RETINOPATIA DIABÉTICA. Como a doença em seus estágios iniciais é silenciosa, ou seja, não apresenta sintomas, os pacientes só percebem que algo está errado quando a visão já está afetada.

Uma nova tecnologia está sendo desenvolvida e poderá permitir que no futuro o diagnóstico da RETINOPATIA DIABÉTICA seja feito com uso de inteligência artificial.

Como em muitas localidades existe escassez de oftalmologistas especializados em Retina e Vítreo, um exame automatizado faria toda a diferença. Regiões carentes e remotas poderiam ter acesso a este tipo de tecnologia, permitindo o diagnóstico da Retinopatia Diabética e dessa forma, reduzindo o número de casos de cegueira.

O software com Inteligência Artificial será capaz de analisar imagens de fundo de olho e identificar padrões para formar um diagnóstico. A expectativa é de que com o tempo, o sistema se torne mais preciso e confiável.

É evidente que este tipo de solução não estará disponível do dia para noite e levará ainda um tempo até que isso seja uma realidade para a população em geral, mas este tipo de avanço é muito importante para a medicina.

Conforme o Dr. João Guilherme Oliveira de Moraes enfatiza, até pouco tempo atrás a ideia de usar tecnologia 3D para cirurgias da retina não estava disponível no Brasil. Hoje já é uma realidade e muitos pacientes já se beneficiam da tecnologia.

 

https://retinaroundup.com/2018/06/08/artificial-intelligence-for-automated-detection-of-diabetic-retinopathy/