Rua Bispo Dom José, 2711 Seminário - Curitiba/PR
Seg-Sex: 08:00 - 18:30
19 jun 2017

Vitrectomia 3D – Dr. João Guilherme de Moraes é um dos primeiros oftalmologistas da América do Sul a participar do treinamento com o NGENUITY

 

Vitrectomia 3D – Dr. João Guilherme de Moraes é um dos primeiros oftalmologistas da América do Sul a participar do treinamento com o NGENUITY

A retina é uma parte muito importante do olho, é nela que a imagem é captada e registrada, decodificada e enviado ao cérebro. Está localizada na parte de trás do olho (fundo do olho) e possui milhões de células fotorreceptoras, cuja função é transformar ondas luminosas em sinais elétricos.

 

Vitrectomia 3D – Dr. João Guilherme de Moraes
Vitrectomia 3D – Dr. João Guilherme de Moraes

Como têm potencial de comprometer a visão de forma permanente, as doenças que atingem a retina podem ser muito graves. É o caso do descolamento de retina, retinopatia diabética, DMRI e outras doenças genéticas.

A vitrectomia é um procedimento cirúrgico que visa o tratamento de diversas doenças, dentre as quais o Descolamento de Retina. Devido às suas características anatômicas, um procedimento cirúrgico na retina é desafiador, já que  sua visualização é planificada, ou seja, em 2D.

NGENUITY dr joao guilherme retina curitiba

Mas uma novidade pode auxiliar muito as cirurgias de vitrectomia, reduzindo seu tempo de duração e otimizando os resultados. A Alcon está lançando o NGENUITY 3D, um equipamento que possibilita a realização da cirurgia com visualização 3D, que além do menor tempo de cirurgia, também proporciona maior precisão cirúrgica.

Outra funcionalidade é a possibilidade de utilizar filtros e alterar as cores dos tecidos. Com essa ferramenta, fica mais claro para o cirurgião qual tecido está sendo manuseado. Isso faz com que a precisão da cirurgia seja ainda maior.

O Dr. João Guilherme de Moraes esteve presente no treinamento exclusivo do novo equipamento. Na ocasião foram convidados alguns representantes de cada região, sendo ele um dos escolhidos da América do Sul. O treinamento, que aconteceu na cidade de Fort Wort (EUA – Texas), foi um evento fechado somente para alguns convidados.

Vitrectomia 3D – Dr. João Guilherme de Moraes
Vitrectomia 3D – Dr. João Guilherme de Moraes

Segundo o Dr. João Guilherme de Moraes a tecnologia é inovadora e pode auxiliar na realização do procedimento. Ele também declara que os equipamentos atuais entregam excelentes resultados e que a experiência do cirurgião é determinante no uso de qualquer tecnologia. Na medicina é importante a prática médica; a tecnologia é algo que vem para contribuir com o trabalho, mas o estudo constante e o aprimoramento são indispensáveis.

O novo equipamento está sendo lançado agora e ainda não tem data prevista para chegar ao Brasil. Em breve teremos mais novidades sobre o assunto.

NGENUITY

12 jun 2017

Reunião de programação do Congresso Brasileiro de Retina e Vítreo de 2018

Reunião de programação do Congresso Brasileiro de Retina e Vítreo de 2018

Na semana passada o Dr. João Guilherme de Moraes esteve presente na reunião para preparação do 43º Brasileiro de Retina e Vítreo que será realizado em 2018, na cidade de Foz do Iguaçu.

O encontro aconteceu na sede CONSELHO BRASILEIRO DE RETINA E VÍTREO e foram discutidos vários temas sobre o evento, principalmente a programação cientifica que irá apresentar muitas novidades. O objetivo é trazer profissionais renomados para apresentar casos clínicos, ministrar cursos e presidir painéis.
Em breve mais novidades sobre o evento.
Na semana passada o Dr. João Guilherme de Moraes esteve presente na reunião para preparação do 43º Brasileiro de Retina e Vítreo que será realizado em 2018, na cidade de Foz do Iguaçu.
O encontro aconteceu na sede CONSELHO BRASILEIRO DE RETINA E VÍTREO e foram discutidos vários temas sobre o evento, principalmente a programação cientifica que irá apresentar muitas novidades. O objetivo é trazer profissionais renomados para apresentar casos clínicos, ministrar cursos e presidir painéis.
Em breve mais novidades sobre o evento.

26 maio 2017

Principal causa de cegueira do mundo, glaucoma tem avanço silencioso

O dia 26 de maio marca o dia mundial de combate ao glaucoma, doença ocular que está entre as principais causas de cegueira irreversível do mundo. De acordo com João Guilherme de Moraes, membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), entre os fatores associados ao risco do desenvolvimento do glaucoma, os principais são pressão intraocular (PIO) elevada, histórico familiar e idade avançada. Além disso, é importante observar que as pessoas da raça negra têm maior probabilidade de desenvolver o glaucoma primário de ângulo aberto, tipo mais comum da doença.

glaucoma 2

O principal sintoma só aparece quando a doença já está em nível avançado e se caracteriza por perda de visão periférica. Com a evolução do glaucoma, o campo visual vai estreitando progressivamente até transformar-se em visão tubular. Se não houver tratamento adequado, o paciente pode ter perda total de visão, quadro que se torna irreversível.

Segundo o Dr. João Guilherme de Moraes, a visita de rotina ao oftalmologista é extremamente importante para o diagnóstico precoce do glaucoma: “Ao realizar a avaliação básica do paciente, o médico deve medir a pressão intraocular por meio do exame de tonometria. Caso a pressão esteja acima do normal, exames mais detalhados devem ser realizados”, completa.

De modo geral, a doença aparece com maior frequência a partir dos 40 anos, mas pode ocorrer em qualquer faixa de idade, dependendo da causa que provocou a pressão intraocular elevada.

Inicialmente, o tratamento do glaucoma é feito por meio do uso de medicação. Quando os resultados do tratamento medicamentoso não são satisfatórios, tratamentos com laser podem ser indicados (trabeculoplastia ou iridectomia).

Se ainda assim, o paciente não apresentar melhora na pressão intraocular, há necessidade de intervenção cirúrgica. Apesar de a cirurgia não curar o glaucoma, ela cria um novo canal de drenagem que diminui a pressão intraocular e, assim, evita a piora do quadro.

A recomendação do Dr. João Guilherme de Moraes é que pessoas que se encontram no grupo de risco façam visitas regulares ao oftalmologista, possibilitando assim, diagnóstico precoce dessa e de outras doenças.

25 maio 2017

3 doenças silenciosas que podem causar perda permanente da visão

3 doenças silenciosas que podem causar perda permanente da visão

 

A visão é um dos sentidos mais importantes para os seres humanos. Como aproximadamente 85% da nossa percepção do ambiente acontece por meio dos nossos olhos, fica difícil imaginar a realização das tarefas do dia a dia sem a visão.

A idade é um fator determinante no surgimento de doenças oculares, mas doenças crônicas como diabetes e hipertensão também são fatores que influenciam nas doenças oculares.

O que muitas pessoas não sabem é que algumas doenças oculares são silenciosas, ou seja, não apresentam sintomas na sua fase inicial. Assim, o paciente não percebe que algo está afetando seus olhos e quando os primeiros sintomas surgem, a doença já pode estar em um estágio avançado e, portanto, com poucas opções de tratamento. Como as doenças que afetam a retina são mais severas, a tendência é que a visão sofra danos permanentes, prejudicando a qualidade de vida dos pacientes.

Em virtude do aumento da expectativa de vida, tem ocorrido uma incidência maior das doenças da retina na população. Por conta disso, o diagnóstico precisa ser o mais breve possível, pois, se uma pessoa de 60 anos de idade tiver sua visão danificada, ela poderá viver entre 20 e 40 anos com sua qualidade de vida totalmente prejudicada.

Uma pessoa que sofre a perda da visão ainda jovem tem maiores recursos emocionais e motores para compensar a perda da visão, porém, como uma pessoa idosa já tem várias limitações físicas, emocionais e sensoriais, o processo de adaptação não é fácil e por isso é tão importante o diagnóstico precoce das doenças oculares.

Conheça algumas doenças da retina que podem afetar a visão de forma permanente:

 

DMRI – DEGENERAÇÃO MACULAR RELACIONADA À IDADE

A doença atinge o fundo do olho, uma região chamada de mácula que é responsável pela visão central, pela nitidez das imagens e pelas cores. Quando ocorre a DMRI, as células da mácula (conhecidas como fotorreceptores) começam um processo de degeneração progressiva, o que irá acarretar, com o passar do tempo, em perda da visão central. O Dr. João Guilherme de Moraes explica que existem dois tipos de DMRI: “A DMRI seca e a Esxudativa ou úmida. Em ambos os casos há o prejuízo da visão, porém, a DMRI úmida possui tratamento que pode até reverter os danos.”

dmri_1

RETINOPATIA DIABÉTICA

A diabetes atinge cerca de 16 milhões de brasileiros e dentre algumas de suas complicações, está a retinopatia diabética. A doença não é associada à idade do paciente, sendo, portanto, uma das principais causas de cegueira de pessoas jovens no mundo. A falta de controle de diabetes é a causa principal da retinopatia diabética. A doença é caracterizada pelo acumulo de material anormal nos vasos sanguíneos que irrigam a retina, causando o entupimento ou o enfraquecimento desses vasos.

Depois de certo tempo, os vasos sanguíneos afetados pela retinopatia diabética podem se romper, ocasionando micro hemorragias na retina e até mesmo provocando o descolamento da retina.

A Dra. Camila Winckler, oftalmologista especialista em retina, afirma que o diagnóstico da doença pode ser realizado por meio de exames de fundo de olho. Segundo a médica, existem exames mais avançados que permitem identificar a gravidade da doença e, dessa forma, buscar as melhores alternativas de tratamento.

retinopatia-diabetica-proliferativa

 

RETINOPATIA HIPERTENSIVA

Pacientes com hipertensão podem desenvolver alterações nos vasos que irrigam a retina e, com isso, prejudicar a visão de forma irreversível.  Outras partes da retina, como a coroide e o nervo óptico, também podem ser prejudicadas, fazendo com que os danos causados pela doença sejam consideráveis. Para conter o seu avanço já nos estágios iniciais, é fundamental o diagnóstico precoce do problema, , pacientes que tem hipertensão precisam consultar com oftalmologista regularmente para monitorar o fundo dos olhos.

 

Como se prevenir das doenças oculares?

Muitas doenças não possuem uma causa especifica; são vários os fatores que influenciam no surgimento ou não de uma determinada patologia. O Dr. João Guilherme de Moraes, oftalmologista especialista em retina, afirma que o mais importante para prevenir doenças oculares é manter uma boa condição de saúde em geral. A prática de exercícios e uma alimentação equilibrada são atitudes importantes para evitar qualquer tipo de doença. Além disso, o consumo de álcool em excesso e tabaco podem prejudicar a saúde. Por isso, esse tipo de hábito deve ser evitado.

A Dra. Camila Winckler reforça que realizar consultas de rotina e exames regulares permitem o diagnóstico precoce das doenças. A médica,  responsável pelo setor de exames da Retina Curitiba, explica que tratamentos iniciados em fases primarias das doenças apresentam ótimos resultados para os pacientes.

12 maio 2017

A revolução da terapia genética na medicina

A revolução da terapia genética na medicina

 

Até pouco tempo, a cura ou tratamento de doenças pela terapia genética eram somente fonte de pesquisas. Apesar de já haver tratamentos em fase experimental, ainda existiam muitas dúvidas sobre como a aplicação dos medicamentos seria na prática.

Porém, esse cenário se aproxima cada vez mais dos pacientes. Estão sendo aprovados e lançados no mercado europeu, os primeiros medicamentos em larga escala para terapia genética. Trata-se de um marco na história da medicina, sobretudo porque a grande premissa do uso da genética é a cura de muitas doenças que até então não tinham nenhum tipo de tratamento eficaz.

É verdade que as pesquisas precisam se aprofundar ainda mais e os custos ainda são elevados, mas com o passar dos anos, o cenário será revertido e muitas pessoas poderão acessar os tratamentos que hoje só acontecem em laboratório.

Como funciona a terapia genética

De forma simplificada, a terapia genética consiste em trocar um gene defeituoso por um gene saudável, dessa forma a doença é curada. Uma das formas mais eficientes de realizar esse processo é utilizando um vírus (inofensivo) que carrega o gene saudável; como o vírus tem a capacidade de alterar o DNA da célula, ele faz o papel de um “vírus do bem”, ou seja, ele irá tratar a doença do paciente. Essa técnica é conhecida como Cavalo de Tróia e tem obtido excelentes resultados.

Evidentemente, na prática não é tão simples. Como resultado desejado é a cura, as pesquisas são longas e os testes em humanos demoram.

terapia genetica

A terapia genética na oftalmologia

É importante enfatizar que no Brasil, não temos nenhum tratamento de terapia genético disponível para os pacientes. Em outros países estão sendo liberados alguns medicamentos, mas, por enquanto, nenhum deles trata doenças oftalmológicas.

Um dos principais desafios está no fato de a visão ser algo difícil de ser reestabelecido. O ato de enxergar tem relação direta com nosso cérebro e com um aprendizado sobre o que são os objetos. Uma pessoa que nunca viu um carro, por exemplo, não irá entender exatamente o que o objeto significa, pois seu cérebro não foi treinado para isso. A visão é um processo muito complexo.

Fica mais fácil entender com um exemplo: uma pessoa que mora desde criança no Rio de Janeiro acha muito comum uma cidade cercada de praias, mas quando um paulista visita a cidade, fica encantando com as belezas naturais. Mesmo que ambos enxerguem a cidade da mesma forma, a interpretação e sensação são diferentes. Agora, imagine o impacto de uma pessoa que viveu a vida no escuro e de repente, passa a enxergar?

Por isso os pesquisadores são cautelosos quanto aos resultados da terapia genética em oftalmologia. Para quem não enxerga nada, conseguir ver um vulto pode ser um grande avanço.

 

Estudos em andamento:

Coroideremia – é uma doença hereditária rara que causa perda progressiva da visão devido à degeneração da retina e coroide.

Pesquisadores da universidade de Oxford (Inglaterra) conseguiram, em 2016, melhorar a visão de dois pacientes com a doença depois de aplicarem no olho deles um gene que tentou reestabelecer as células fotorreceptoras. Os estudos continuam para saber se os resultados são definitivos, progressivos ou se vão perder efeito com o tempo.

Distrofia amaurose congenita de leber – é uma doença degenerativa da retina de causa hereditária e caracterizada pela perda grave de visão desde o nascimento.

Um estudo publicado na revista Science Translational Medicine permitiu que dez voluntários deixassem de ser cegos passando a ser amblíopes, ou seja, enxergando com baixa acuidade visual. Os voluntários foram capazes de realizar tarefas simples como caminhar e praticar alguns esportes. Os estudos continuam e existe uma empresa tentando aprovação de um medicamento nos EUA, mas ainda nada conclusivo.

Doença de Stargardt – é a forma mais comum de degeneração macular juvenil. Causa a perda progressiva das células fotorreceptoras da mácula, gerando a redução da visão central, com preservação da visão periférica. Em casos raros, até mesmo a visão periférica pode ser afetada.

Degeneração Macular Relacionada à Idade – Doença degenerativa que afeta a mácula e atinge pessoas com mais de 65 anos de idade. A doença é progressiva e causa a perda da visão central.

Em Los Angeles, na Universidade da Califórnia, o instituto Jules Stein Eye submeteu 18 pacientes a um tratamento experimental que implantou células capazes de reestabelecer as células atingidas pela doença. Diferente da terapia genética, a terapia celular implanta novas células onde a doença afetou a visão. Essas novas células tem a capacidade de substituir as células que foram perdidas.

Após dois anos de acompanhamento, nenhum paciente apresentou complicações e metade teve alguma melhora na visão. Dos 18 pacientes, nove tem a Doença de Stargardt  e os outros nove possuem Degeneração Macular Relacionada à Idade.

Os pesquisadores esperavam apenas impedir o avanço da perda da visão, mas surpreendentemente, metade dos pacientes relatou melhora na acuidade visual.

Os pesquisadores do grupo são cautelosos. Segundo eles, muitos testes ainda precisam ser feitos e ainda não é possível afirmar que as células fotorreceptoras foram regeneradas.

E vai demorar muito?

Atualmente a tecnologia tem avançado muito rápido e isso com certeza terá influencia na velocidade das pesquisas. O Dr. João Guilherme de Moraes explica que em medicina, os resultados precisam ser avaliados ao longo do tempo. Ele completa, dizendo que um procedimento só pode ser considerado seguro depois de muitos estudos conclusivos e após apresentar pacientes que possuam pelo menos dez anos de acompanhamento. Dessa forma, é possível mensurar se os resultados foram ou não duradouros.

Essa rigorosidade é fundamental para trazer soluções efetivas para as pessoas e não permitir que falsas promessas sejam disseminadas.

Mas já podemos comemorar

Passamos da fase de esperança para uma fase mais madura, na qual os resultados são visíveis. A partir de agora, os estudos já estão em um nível mais avançado e é questão de tempo para que a terapia genética esteja acessível a um número maior de pessoas.

 

Fontes:

http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/2014/01/1398279-terapia-genetica-em-teste-freia-doenca-ocular-degenerativa.shtmlCoroideremia

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/ciencia-e-saude/2015/07/16/interna_ciencia_saude,490569/cientistas-criam-injecao-de-gene-para-amenizar-cegueira.shtml – Distrofia amaurose congenita de leber

http://stm.sciencemag.org/content/7/296/296ra110 – Distrofia amaurose congenita de leber

http://www.sciencemag.org/news/2014/10/stem-cell-therapy-seems-safe-severe-eye-disease

DMRI e Stargardt

09 abr 2017

Saiba o que é a retina e quais doenças são mais comuns

Saiba o que é a retina e quais doenças são mais comuns

 

A visão é um dos cinco sentidos mais importantes, isso porque a maior parte da nossa percepção do meio ambiente se dá através de nossos olhos, alguns estudos afirmam que 85% das informações do ambiente provém da visão.

Geralmente damos mais atenção para a parte visível de nossos olhos, como a íris que indica a cor do olho. Mas o que muitos não sabem é a importância da RETINA, que fica localizada na parte de trás dos olhos. A retina é responsável pela captação da luz e seu envio para o cérebro, que irá de fato interpretar as imagens.

Devido a sua importância qualquer doença que atinge a retina pode prejudicar muito a visão, levando até mesmo a cegueira.

Por isso é importante consultar regularmente o oftalmologista para identificar as doenças da retina no seu início.

Doenças da retina mais comuns

DMRI – Degeneração Macular Relacionada a Idade

A doença atinge a mácula e pode levar a perda da visão central. Existem dois tipos de DMRI a seca e a úmida (esxudativa), a primeira é caracterizada pelo acumulo de drusas na região da mácula, já a DMRI úmida é mais grave e apresenta a formação de vasos sanguíneos anormais na região. Atualmente não existe tratamento para DMRI na forma seca, mas para a DMRI úmida a injeção intra vitrea é um procedimento que ajuda a parar o desenvolvimento da doença e em muitos casos a visão apresenta melhoras.

Retinopatia Diabética

A retinopatia diabética é uma das maiores causas de cegueira de pessoas jovens no Mundo, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde). Pessoas que tem diabetes podem desenvolver a doença, que atinge os vasos sanguíneos da retina e no estágio mais avançado vasos sanguíneos frágeis podem se romper expelindo fluidos e sangue no olho, levando até mesmo a cegueira.

Em todas as fases a doença pode ser tratada, porém o controle da diabetes é fundamental para evitar a continuidade da doença.

Oclusão da veia central

É o bloqueio da veia central da retina, que impede o sangue de fluir corretamente para os olhos. Pessoas com hipertensão, diabetes e pacientes com glaucoma podem desenvolver a doença. A doença possui tratamento e também pode levar a cegueira irreversível.

Buraco da mácula

A doença atinge o centro da retina, na região conhecida como mácula, uma parte importante para visão, pode levar a perda da visão central se não tratada no início.

Descolamento de retina

O descolamento da retina é quando ocorre a separação da retina da parte subjacente que a sustenta, desta forma o tecido fica sem irrigação e as células responsáveis por formar a visão podem ser permanentemente danificadas. É uma condição grave que precisa de ser tratada rapidamente.

03 abr 2017

Quais os sintomas do descolamento de retina

Quais os sintomas do descolamento de retina

 

O descolamento da retina é uma condição grave que exige atendimento de emergência e especializado como o serviço da Retina Curitiba coordenado pelo médico especialista em retina Dr. João Guilherme de Moraes.

A Retina é um parte fundamental do olho e é responsável diretamente pela visão.

Quando a retina se separa do olho, é caracterizado a o descolamento da retina.

Os principais sintomas do descolamento de retina são:

Percepção de manchas na visão também conhecidas como moscas volantes, são manchas escuras que aparecem no campo visual.

Flashes ou luzes como faísca nos olhos, devido a posição da retina essas luzes podem aparecer e é um forte indicativo de descolamento da retina.

Efeito de sombra no olho, como uma cortina parcialmente fechada

Perda súbita total da visão, é uma condição que assusta o paciente, pois a perda da visão é imediata, porque a retina está totalmente deslocada e fora do lugar.

Sobe qualquer um desses sintomas é fundamental buscar um médico especializado em retina.

 

LEIA SOBRE DESCOLAMENTO DA RETINA

5 coisas que você não sabia sobre descolamento de retina

Descolamento de retina Curitiba

Descolamento de Retina Infográfico

Descolamento de retina: entenda o que é

Cirurgia de Deslocamento de Retina

03 abr 2017

Descolamento de retina em Curitiba

Descolamento de retina em Curitiba

O descolamento de retina é uma condição grave que atinge os olhos e pode levar a cegueira.

descolamento de retina em curitiba

A retina é uma estrutura muito importante para a visão, está localizada na parte de trás do olho e é formada por células fotorreceptoras, que assimilam a luz e a transformam em impulsos elétricos, que serão enviados para o cérebro e este irá decodificar a informação, dando sentido ao que estamos vendo.

O tecido da retina é muito sensível e muito vascularizado, para irrigar as células fotorreceptoras. Quando ocorre o descolamento da retina o tecido da retina se desprende do olho e fica submerso no liquido que preenche o olho, ao se desprender os vasos sanguíneos são rompidos total ou parcialmente e com isso as células deixam de receber nutrientes, ocasionando danos irreversíveis na visão.

Todo esse processo pode durar apenas algumas horas e os dados podem ser permanentes.

descolamento de retina curitiba

Como acontece o descolamento de retina

Existem várias causas para o descolamento de retina, que pode ser oriundo de um trauma, de um acidente ou até mesmo na prática esportiva, como uma colisão forte por exemplo.

Pessoas com alto grau de miopia tem maior predisposição ao descolamento de retina.

Pessoas que realizaram cirurgia de catarata podem manifestar o mesmo problema.

Quais os sintomas do descolamento de retina

visão com descolamento de retina

Um dos sintomas é a percepção de flashes na visão, moscas volantes acentuadas, ou seja, visão de manchas na visão ou a escuridão total ou parcial da visão, que indica que a retina esta descolocada.

O que fazer nesses casos?

É fundamental buscar um serviço de referência em retina como o Retina Curitiba, um centro especializado no tratamento de retina e vítreo em Curitiba coordenado pelo médico especialista em retina Dr. João Guilherme de Moraes.

O tratamento pode ser cirúrgico e o tempo que o paciente busca o atendimento é determinante para o sucesso ou não do tratamento.

20 mar 2017

Curiosidades e dúvidas sobre retina

Curiosidades e dúvidas sobre retina

Por que as doenças da retina são aparentemente mais graves?

retina curitiba exames oftalmologia injeção intra vítrea

A retina é a região do olho que capta a imagem e leva para o cérebro, ou seja, é a parte “que enxerga”. É um tecido neuronal parecido com o tecido do cérebro – uma vez lesado, sua recuperação é difícil.

Toda pessoa que tem diabetes terá problema ocular?

retina curitiba retinopatia diabetica

Não necessariamente. Os fatores de risco são a falta de controle da glicemia e o tempo que o paciente possui a doença. Pacientes que têm a diabetes tipo I precisam de acompanhamento oftalmológico para evitar o surgimento da Retinopatia Diabética, considerada pela organização Mundial de Saúde (OMS) a maior causa de cegueira irreversível entre pessoas em idade produtiva do mundo.

As moscas volantes podem ser sintomas de doenças?

moscas volantes retina curitiba

A percepção de pequenas manchas ou nuvens movimentando-se no campo visual é chamada de “moscas volantes”. Nem sempre são graves, mas muitas doenças têm como sintoma as moscas volantes. É o caso do descolamento de retina, quadro que necessita avaliação imediata de um especialista em retina.

Pessoas com miopia podem ter descolamento de retina?

descolamento de retina curitiba

Sim. Estudos indicam uma prevalência maior de descolamento de retina em pessoas com miopia. O descolamento de retina se caracteriza pela separação da retina da parede posterior do olho. Um dos principais sintomas é uma mancha escura na visão.

É possível fazer transplante de retina?

retina curitiba duvidas sobre retina

Apesar dos avanços na medicina ainda não é possível o transplante da retina. Porém, a ciência está obtendo muitos avanços com terapia genética. Estudos promissores foram apresentados e alguns já estão iniciando os testes em humanos. Acredita-se que em breve, muitas doenças que hoje não tem tratamento poderão ser tratadas por terapia genética.

Pessoas com hipertensão podem ter problemas na visão?

sintomas-de-pressao-alta-nos-olhos_16698_l

Sim. A doença afeta a vascularização de todo o corpo, inclusive os vasos da retina.

O olho biônico realmente existe?

23fev2015---allen-zderad-68-se-emociona-ao-enxergar-sua-mulher-em-um-teste-com-olho-bionico-nos-eua-1424741719858_615x470

Sim, existe. Porém, diferente do que muitas vezes imaginamos, os projetos existentes ainda não são capazes de reestabelecer a visão completamente, até porque é preciso uma reabilitação visual; uma pessoa que perdeu a visão há muito tempo pode sentir dificuldade em se adaptar ao novo tipo de visão, que ainda tem uma baixa resolução. Outro fator limitador é o preço, que pode passar dos $ 100.000 dólares e ainda não está disponível no Brasil.

13 mar 2017

Verdades e mitos sobre a visão

 images

Todos iremos precisar de óculos um dia?

Verdade.  Com o passar da idade, os olhos sofrem os efeitos do envelhecimento e apresentam perda da acuidade visual. Os motivos são variados, sendo a causa mais comum, a presbiopia – popularmente conhecida como vista cansada.

Crianca-lendo-no-tablet-no-escuroAP

Ler no escuro prejudica a visão?

MITO. A leitura num ambiente com pouca iluminação é apenas desconfortável, mas não causa nenhuma doença.

visaodiabetes

Diabetes pode causar cegueira?

Verdade. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a retinopatia diabética é a maior causa de cegueira entre pessoas jovens no mundo. A falta de controle da diabetes pode originar a retinopatia, que afeta a visão de forma permanente.

dor-cabeca-11

Dores frequentes de cabeça podem estar associadas a problemas de visão?

Verdade. Crianças em idade escolar que sentem dificuldade para enxergar podem reclamar de dor de cabeça devido ao constante esforço para ver melhor. Já os adultos que passam horas na frente do computador podem sentir dor de cabeça porque precisam de óculos de grau ou para descanso.

top10-olho

Exercícios com os olhos, podem melhorar a visão?

MITO. As doenças oftalmológicas não estão ligadas à musculatura dos olhos. Na maior parte dos casos, são doenças hereditárias e traumas oculares entre outros.

images (1)

Olhar diretamente para o Sol prejudica a visão?

VERDADE. Olhar diretamente para o Sol durante um longo período pode prejudicar a visão.

maxresdefault

Lasers de show fazem mal para a visão?

VERDADE. Se o laser tiver uma potência alta pode danificar a retina.

img_1464_ins_7093_600

Anel quente cura o terçol?

MEIA VERDADE. É mais seguro e higiênico fazer compressa quente.

lendo no carrro

Ler dentro do carro pode causar descolamento de retina?

MITO. A leitura em movimento causa apenas desconforto.

Call Now Button